seis anos

large-1

No dia 10 de outubro de 2010, era criada despretensiosamente uma conta no wordpress, sem a menor ideia do que o iria se tornar. O nome nasceu daquele famoso vídeo da Norma na novela Celebridade, que gritava “EU SOU RYCAAA”, mas como já existia um blog desse nome na época, virou Sou Phyna.

Em seis anos muita coisa se passou. Uma faculdade, vários empregos, várias tendências que vieram pra ficar e sumiram na estação seguinte, várias séries indicadas, vários álbuns que viraram paixão, vários cortes de cabelo, várias cores do momento.

Já deu vontade de desistir, já deu vontade de continuar, já teve dia de bloqueio criativo, já teve dia de criatividade acelerada, já teve post que foi escrito em cinco minutos, já teve post que demorou dias pra sair, já teve post que era pra sair e não saiu. Já deve desabafo, choro, alegria, haters, lovers, já teve de tudo.

Tem gente que chegou agora, tem gente que acompanha há anos. E a cada um de vocês, nós queremos dizer obrigada. O Sou Phyna existe porque existem pessoas que apesar de tanto tempo, lêem, comentam, interagem, divulgam, dão força, enfim, um blog não é nada sem o outro lado.

Obrigada, e que venham os próximos seis, doze, vinte anos. Gratidão ♥

Continue Reading

Como vai ser o seu dia do amigo?

large

Hoje é dia do amigo, e essa data tanto em mim quando na Deh desperta muitos sentimentos. Nós somos amigas há mais de seis anos, mas pra gente parece já da vida inteira. Porque tem amizade que é assim, não importa o tempo, é sempre intensa, próxima e cheia de cumplicidade.

Tem amizade que começou há 5 minutos, mas parece que você já conhece há um tempão. Tipo aquelas histórias de amor à primeira vista, sabe? Tem amizade que é assim, e acredito que aconteça muito mais do que amor. Tem gente que logo nas primeiras palavras trocadas já parece que tem uma sintonia absurda. Geralmente começa com aquela conversa: “Nossa, você também? Achei que só eu era assim!”. Acredito muito que nós temos várias “almas gêmeas amigas” espalhadas por aí, só esperando o nosso primeiro “Eu também!” acontecer.

Tem amizade que tá com você há muito tempo, mas que não é a mesma coisa de antes. Aquela amizade que foi muito importante em uma fase da sua vida, mas os caminhos foram para lados opostos e só ficou o carinho, sempre muito verdadeiro, claro. Porque a vida tem dessas, coloca pessoas em determinados períodos da vida pra nos ensinar, mas depois de cumprida a missão, cada um segue o lado e fica só aquele quentinho no coração, que nunca se apaga. Esses amigos são aqueles que quando você encontra, podem ter se passado 10 anos, parece que nada mudou, porque o sentimento ficou ali guardado numa redoma de vidro, quase que sagrada. Depois, eles continuam o rumo deles, e ficam as promessas do “vamos marcar de se ver mais”. Isso não é ruim, é o ciclo da vida.

Agora tem amigo que não importa o tempo longe, a distância, os dias sem se falar, é como se a pessoa estivesse sempre ali, do lado. E é porque ela está! Os corações estão perto, então pouco importa os quilômetros que separam. A pessoa te reconhece só de você dar um “oi” no whatsapp. E quando vocês se encontram, parece que foi ontem que se viram, mesmo que já façam meses desde o último encontro. É aquela sintonia de olhar, de respiração, aquela amizade que você não precisa falar nada pra dizer o que quer. É encontro de almas.

Mas não importa qual é a sua amizade no momento, curta esse dia, dê valor aos seus amigos. A lição mais rara que podemos tirar é que fazer amigos, amigos de verdade, é fácil, mas mantê-los é muito difícil. Exige cuidado, dedicação, cumplicidade, sintonia, reciprocidade. Ame seus amigos, e deixe que eles te amem e te cuidem também. Nunca deixe de dizer o quanto os ama, e nunca vá dormir sem dizer o que tá preso na garganta.

Feliz dia do amigo ♥

Continue Reading

A crise dos 25 e nossa pressão constante por sucesso

large

Pensei muito em como começar esse post, e confesso que apaguei várias vezes antes de decidir realmente sobre o que escrever. Acontece que nos últimos tempos, especificamente na última semana, tenho vivido uma crise, onde tudo começa a passar pela cabeça. E, conversando com alguns amigos e conhecidos, não sou só eu que estou nessa crise. Nomeei carinhosamente de crise dos 25, porque daqui a alguns meses faço 25, e o sucesso que eu esperava ter nessa idade tá muito mais longe do que eu pensei.

Não é que minha vida seja ruim, mas tem dias, e noites, que me pego pensando o que deu errado, porque as coisas não caminham, ou porque às vezes eu tenho a sensação de que a vida tá passando e eu tô só trabalhando pra pagar as contas e não faço nada mais por mim. Ou às vezes a gente se pega pensando nas escolhas que fez na vida, carreira, trabalho, etc. Será que a gente acertou? Será que se a gente tivesse escolhido outra faculdade teria sido diferente? São tantas dúvidas, e é uma sensação de que você é tão novo para o tanto de pressão que tem que aguentar, mesmo já tendo um quarto de século nas costas.

Se isso te consola, não é só você que está passando por isso. Nossa cultura é tão imersa na necessidade de estudar muito pra passar no vestibular, e depois estudar mais ainda na faculdade pra conseguir um bom emprego, quando tudo termina e você se depara no mundão que você tem que enfrentar dá um puta medo mesmo. Ainda mais que a realidade é muito mais cruel do que contaram pra gente. Foi pra isso que eu me preparei? Cadê o sucesso da geração Y que me prometeram? Na vida real, falta mês pro salário e a gente sai contando moeda pra pagar uma cerveja no fim de semana.

Naquelas horas onde dá vontade de jogar tudo pro alto e ir chorar em posição fetal debaixo da cama, mesmo que sua vida esteja relativamente ok, ler histórias de gente que deu a volta por cima e conseguiu transformar uma realidade muito ruim em oportunidade é muito confortante pra mim. É confortante saber que é possível sim trabalhar no que gosta, e que ser feliz não é só seguir aquelas matérias do tipo “Fulano larga tudo para viajar para o mundo e revela que isso é ser feliz”, porque, francamente, se a gente jogar tudo pro alto não sobra nada pra viajar kkkkkk.

E outra, quando a gente para pra pensar, a gente passou tanto tempo estudando e tão pouco tempo no mercado, que tem horas que é preciso tirar o pé do acelerador e ter paciência pra deixar as coisas acontecerem. A pressão que o mundo coloca nas nossas costas nos faz não ter paciência e esperar o curso natural das coisas. E falo isso por mim. Já troquei empregos com menos de 6 meses porque não tava satisfeita, e gente, o que você aprende em seis meses? Pra construir uma carreira leva tempo, mas nossa mania de se comparar com os outros nos leva a sempre querer que as coisas aconteçam do dia pra noite. E reconhecimento, tanto profissional quanto pessoal, leva tempo e leva estrada. E nessa estrada pode esperar um monte de pedrada, gente escrota, choro de cansaço e noite sem dormir.

É fácil? Jamais, tem dias que dá a impressão de que não vai dar, mas como diria o gênio Bambam “QUE NÃO VAI DAR O QUE, PORRA!!!” . E é verdade, o dia sempre acaba e no dia seguinte tudo parece mais claro. Uma dica pra quando você quiser tirar o pé do acelerador e parar de se cobrar o sucesso dos outros: respira. Parece idiota, mas nas minhas piores crises de ansiedade, a resposta sempre estava dentro de mim, e só respirando e me acalmando eu conseguia seguir em frente.

Se você está infeliz com o que você faz, se já se deu conta de que não é pra você, a gente ainda é muito jovem e sempre dá tempo de mudar. Esse texto é quase como uma terapia pra mim, eu preciso fazer tudo isso aí, me acalmar, desacelerar, parar de querer abraçar o mundo com as mãos e apenas ter paciência. Se você tá na mesma situação que eu, vamos respirar e tentar não pirar.

É um compromisso que faço com vocês e comigo mesma ♥

 

Continue Reading

Sobre saudade

large

Chega uma hora que a saudade transborda, que a lágrimas rolam, mas aí a gente respira e pensa: vai passar. É ai que percebe que a distância não é tão longe assim, que a saudade dói mas cessa, que os dias até demoram mais passam. Os dias infinitos chegam ao fim, o abraço chega carregado de uma leveza extrema. As lágrimas voltam, mas dessa vez são de alegria, com o desejo de que alguns dias durem eternamente.

Tem saudade que não cabe em uma gaveta, quem dera a gaveta guardasse todas as saudades que se passam em uma vida. Que guardassem a tristeza, junto dela a solidão.

Sorte a nossa que existe o coração que purifica, que acalma, e nos faz reviver quando a alma chora.

Por quantas vezes as manhãs pareceram mais escuras do que as noites mais sombrias, e o coração fez transcender o que a alma estava impossibilitada de ver.

O coração guarda a saudade que as mãos não podem segurar, o coração segura a aflição de não se acalmar, quando a saudade vem, ah, meu bem, eu penso em nós.

E mesmo com a saudade você faz presente por onde eu for.

Continue Reading

Ruim é não amar!

large

Durante a vida, diversas vezes ouvimos ‘’tudo que é demais é ruim, inclusive o amor’’

Por tantas vezes refleti a parte “tudo que é demais”, concordei algumas vezes ou na maioria delas.

Pensei e repensei, e no amor, é ruim? Tão ruim assim?

No amor vale amar, vale a intensidade, vale se entregar, arriscar, amar, se doar. No amor vale fazer o outro feliz, deixar aquele bilhete na mesa para quando ele ou ela acordar ver. Vale flores, vale mil sinais de amores, vale um final de semana deitados juntinhos, vale um caminhão de carinhos.

Vale uma noite romântica, ou uma peça de teatro engraçada. Vale rir até doer a barriga, vale chorar quando a emoção vier.

Sobre amar demais ser ruim, que me desculpe quem inventou esse ditado,

mas amar pela metade é que deve ser ruim demais.

Ruim mesmo é se entregar sem se amar, é fazer por algo ou alguém, sem ter mesmo feito por você antes, ruim é achar que ama alguém, quando se olha no espelho e não gosta do que vê.

O amor, ah, o amor nunca é demais, o amor é incrível, o amor é sentido mais do que é provado.

Por isso pra falar de amor, todo cuidado é pouco, mas nenhuma palavra se torna demais, quem ama, quem sente, quem vive o amor sabe que é algo que não se explica, se sente.

Transmita amor, por onde for, mesmo que seja um caminho seja dor, seja você o amor, transforme o lugar a situação.

Há tantas formas de amor, há tantas formas de amar.

Continue Reading

Mãe, você é phyna!

IMG-20150508-WA0006

Hoje é um dia muito especial pra gente, é o dia das mulheres em que nós mais nos espelhamos, de quem mais nos orgulhamos e de quem mais queremos merecer o orgulho. Pra nós duas, nossas mães tem um papel mais do que fundamental. Nossas mães nos criaram sozinhas com toda a garra possível, foram as responsáveis por nos tornarem mulheres de fibra, de coragem, batalhadoras e fortes, tanto quanto elas.

Por isso nós resolvemos fazer essa singela homenagem às nossas mães, porque além de terem todas as qualidades admiráveis no mundo, ainda são muito phynas! Feliz dia das mães, que um dia nós possamos ser 10% do que vocês são para nós! Te amamos muito!

Arte do cartaz: André Marthins
Edição do vídeo: Wesley Mendes

Continue Reading

Crônica – A bagunça do amor

large

Vira e mexe o coração assusta a gente, quando não estamos confusos, estamos apaixonados. Eu ainda não sei o que é pior, ou melhor. Assim como meu coração não tem opção, minha cabeça também se torna uma bagunça. Bagunça daquelas arrumadas, que a gente se encontra, onde cada coisa parece estar no seu lugar, quando na real não está, ou está!

Parece um monte de blablablá, mas a cabeça fica assim quando a questão é amar, quando não se sabe o quanto vai durar ou o quanto já durou. Bagunça mais maluca essa que carrego dentro de mim, como arrumar o quarto se nem o coração consigo ajeitar, mãe?

Nesse vai e vem do amor, que parece um chiclete mascado que a criança puxa e volta na boca, que parece meio nojento, mas e o amor não é? Ah não, na verdade de nojento nem a paixão.

O amor é intenso leva um bocado de tempo para se arranjar, um bocado de tempo para demonstrar… mas qual a graça de amar se for leve, se não tiver um frio na barriga?

O amor mais vale a pena quando você começa a se amar, valorizar, quando começa acreditar que amor, é simplesmente amar.

Continue Reading

O Guerreiro

Um guerreiro pode ser identificado de diversos modos, mas esse que eu conheci de fato era diferente de todos.
Sabe ele era normal, ele ria, ele chorava, ele demonstrava seus medos e suas emoções mas ele tinha algo diferente por isso era chamado de Guerreiro, ele tinha coragem para enfrentar a morte e as dores mesmo que chorasse de vez em quando era incrível vê-lo feliz quando ele não estava com esses problemas…
Ultimamente eu tenho tido o prazer de conviver com ele de perto e ver o quanto ele é forte e está resistindo a tudo que disseram ser impossível e queria compartilhar com vocês leitores o quanto eu tenho aprendido e sofrido com isso.
Sabe é imensamente horrível ver um amigo partindo gradativamente, cada dia que passa ele não vai se recuperando, ele vai piorando e isso simplesmente me dói, me dói de uma forma que eu não consigo explicar, a única emoção é a tristeza, não existe outra, além de tristeza e angustia.
Ele sente dores que não são suportáveis, eu estou aplicando morfina nele desde ontem de madrugada e essa rotina a mãe dele já leva todos os dias, se para gente é difícil eu não quero imaginar para ele. Isso poderia ser um relato feliz e eu realmente queria que fosse mas hoje o sol está cinza, o céu preto e nada tem cor, eu só vejo dor e lagrimas pedindo pelo amor de Deus que isso acabe.

11016091_807728935966858_8433379844658839269_n
-Gabriela Bombonati, A colunista preguiçosa.

Continue Reading

#QueridaEuMesma de 10 anos atrás – Ana Paula

Se você pudesse dizer algo pra você mesma de dez anos atrás, o que diria? Eu fiz uma carta pra minha eu de 2005. Faça a sua também e publique com a hashtag #QueridaEuMesma <3

Lindas-frases-2

Querida Eu Mesma de 2005.

Muita coisa legal vai acontecer nos próximos 10 anos, por mais improvável que isso pareça. Eu sei que você tá sofrendo com o seu primeiro amor, sofrendo de verdade pela primeira vez na vida, mas, acredite, isso vai passar. Vai demorar um pouco, pra ser mais precisa um ano, mas hoje você lembra e ri de chorar de lembrar que gostou desse menino. Esse vai ser seu último ano nessa escola que você detesta e se sente intimidada e tímida. Em 2006, vai nascer uma nova Ana Paula, que vai ser apenas Ana. Você vai fazer os primeiros amigos de verdade da sua vida e pela primeira vez vai ser você. Seus amigos vão amar seu bom humor e você vai se surpreender com a capacidade de falar em público e de fazer amigos.

Os próximos três anos vão recompensar tudo o que você já sofreu de bullying na vida, acredite. E você vai ser uma adolescente muito mais forte e madura do que espera. Sua inteligência vai te trazer coisas muito legais e mesmo penando pra estudar longe de casa, isso vai ser recompensado. Não desista, mesmo quando acordar 05h30 da manhã seja impossível.
Com 16 anos você vai passar numa prova com mais de mil pessoas e vai conseguir seu primeiro estágio. Vai ser a maior sensação de realização até agora administrar seu dinheiro. Aliás, dinheiro vai ser meio escasso, mas calma, no final dá tudo certo.

Lembra que sua família dizia pra você desistir da faculdade porque sua mãe não ia ter dinheiro pra pagar? Não desista, você vai conseguir fazer porque você vai ganhar uma bolsa integral. Não vai ser fácil, mas vai ser muito gratificante.

Nessa época foi quando você pensou pela primeira vez em ser jornalista, mas aí viu um filme de uma repórter que era perseguida e acaba abandonando a ideia. Pois bem, essa ideia volta com tudo aos seus 17 anos e você vai ser uma jornalista apaixonada pela profissão, com todos os seus erros.
Na faculdade, você vai fazer irmãs. Três, pra ser mais precisa. Todas completamente diferentes de você, mas as melhores amigas que você poderia desejar. Vai ser um período cheio de altos e baixos e você vai querer desistir a cada semestre só que o seu amor pelas suas amigas não vai deixar. Denise, Maíra e Amanda, guarde esses nomes, elas são uma das pessoas mais importantes que você vai conhecer na vida.

Você vai trabalhar com internet, sabia? Trabalhar mesmo, você vai acabar caindo de paraquedas num cargo de mídias sociais e vai se apaixonar. Agora você só conhece o orkut, mas muitas vão surgir, e guarde esse nome: Twitter. Essa rede social vai mudar a sua vida e vai te apresentar muitos, mas muitos amigos incríveis.

Você vai passar por uma fase difícil de perda, seus dois tios mais queridos vão embora, mas não antes de você aproveitar muitos bons momentos com eles. Seja sociável, quando eles forem te visitar, aproveite o máximo possível.

Você vai desenvolver uma ansiedade que vai te dar uma gastrite crônica e te fazer emagrecer 5 kg em uma semana, mas não se desespere. Quando isso acontecer, você vai perceber que precisa dar uma virada na sua vida.
Você já pensa hoje em morar sozinha né? E vai morar em São Paulo, dá pra acreditar? Pois acredite! E em pouco tempo você vai se descobrir uma mulher muito forte e independente.

Ah, quanto ao amor? Ele ainda não apareceu mas hoje você é uma mulher que acima de tudo dá valor a si mesma e não deixa qualquer babaca brincar com o seu coração (porque sinceramente, não queria falar nada, mas você vai ser bem trouxa por uns bons anos).

O que eu queria dizer é que você vai passar por muitas coisas que te farão crescer, mas aproveite cada um dos momentos em que você pode ser infantil da sua forma. Não atropele nada porque isso tudo faz diferença hoje.
Pra fechar: corte o cabelo. Você não fica bonita de cabelo comprido.
Com amor,
Ana Paula

Continue Reading

Crônicas de Solteirice: Tinder e sobre gostar da sua própria companhia

Olá migas phynas! Hoje o post não é sobre moda, beleza, mas sobre nós. Vou fazer uma nova coluna no blog porque sei lá, me deu vontade e eu faço o que eu quiser, flw vlw (desculpa, não sou tão mal educada assim).

Vou fazer crônicas de solteirice, porque, como todo mundo sabe, eu sou sempre sozinha, não namoro há anos e no começo isso foi motivo de muita paranoia, mas hoje em dia eu curto muito. Não é que eu não queira namorar, acho que todo mundo sente falta de ter alguém do lado, mas hoje isso não é algo que me deixe mal. Muito pelo contrário, ser solteira tem muitas vantagens, e se aparecer alguém legal, no momento que eu tô vivendo, vou ser uma namorada muito legal.

keep-calm-im-a-single-lady-just-fun

Mas claro, não é porque você é solteira e não tá à procura de um príncipe encantado que você vai obrigatoriamente ficar sozinha. E estamos em 2015, né amores, a tecnologia tá aí pra facilitar isso mesmo. O que não falta é aplicativo de pegação pra facilitar a vida de quem tem preguiça de sair pra paquerar. Sim, porque uma das desvantagens de ser solteira é ter que conhecer gente. Sabe, aquela necessidade de sair pra balada e ter que pegar alguém, ou ir pra um bar com os radares ligados pra captar possíveis interceptações amorosas. Só porque muita gente ainda tem a mania de dizer “você precisa sair de casa, conhecer gente!”. Não, não precisa.

Acho que o grande erro que os solteiros cometem é a criação de expectativas do tipo “vou sair de casa e vou conhecer alguém legal”, aí você não conhece por N motivos e volta pra casa frustrado, se sentindo um lixo. E vamos combinar, balada não é muito o lugar de conhecer alguém legal. Não tô dizendo que não acontece, mas é mais difícil desenvolver uma conversa com um cara que você deu uns beijos, trocou whatsapp, mas às vezes nem lembra o nome. Pode acontecer? Claro que pode. Mas você pode conhecer alguém legal na fila do banco, ou num aplicativo de pegação. Não tem lugar específico e você não tem que se cobrar por isso.

E a solteirice é a fase mais legal de se divertir sem cobranças. Eu não sei porque ainda se tem aquela necessidade de se cobrar ter alguém. Eu me cobrava muito, todo mundo se cobra em algum momento, mas aí você percebe que “e daí que eu tô solteira? eu vou aproveitar” e a vida fica muito mais legal! E vai dizer que você, solteiro, nunca ouviu de alguém que namora “Nossa, que saudades de ser solteiro, aproveita e não namora agora não”? Hahahaha claro que é ótimo namorar, mas é ótimo ser solteiro também, e o melhor da vida é aproveitar o melhor de cada fase da sua vida, sem se atropelar.

Sem mais delongas, em pleno 2015, ainda tem gente que tem preconceitos com conhecer gente na internet. Mais especificamente, em apps de pegação, tipo o Tinder. Eu uso o Tinder e não escondo de ninguém, já conheci gente legal, já conheci gente bizarra e já dei muita risada com o Tinder. Inclusive, eu fiz um post só com as minhas aventuras no Tinder! 

tinder
Gato, me concede a honra desse match?

Claro que super entendo quem tem medo e quem não gosta mesmo dessa forma de conhecer gente, mas eu acho tão válido quanto conhecer uma pessoa em qualquer outro lugar. Veja bem, eu sou tímida, não sou do tipo de mulher que chega num cara na balada ou em qualquer outro lugar porque tenho vergonha mesmo, e isso não tem nada a ver com ser mulher e achar que “ai mimimi mulher não pode chegar em homem”. Longe disso, mas eu tenho vergonha até de falar com amigos dos meus amigos que eu não conheço. Só se eu tiver muito bêbada mesmo e aí eu posso acabar nem lembrando do cara no dia seguinte (e sim, já aconteceu). Então, pra mim o Tinder já facilita esse lado, assim como o twitter, o facebook e qualquer outra rede social. E eu não tenho vergonha de ter meu perfil lá e um conhecido meu me ver, que eu acho que esse é o grande tabu de muita gente (ainda!). Com o perdão da palavra, mas foda-se, sabe? Eu sou solteira, qual o problema de mostrar que eu tô mesmo num app de pegação, e que meu intuito lá é esse mesmo?

Se tem gente bizarra, cara comprometido e sem noção? Nossa, é o que mais tem. Mas é tipo na vida “real”, você usa seu filtro pra cair fora dessas roubadas. E lá é muito mais fácil se livrar desses doidos, é só descombinar e segue em frente, tem outros matchs. E o medo de encontrar pessoalmente? Isso não é uma exclusividade do Tinder, e, francamente, somos adultos e sabemos todas as regrinhas na hora de conhecer alguém da internet, né?

Uma das perguntas que os caras mais fazem lá é “o que você procura no Tinder?”. É complicado responder, acho que relacionamento a gente não procura, conquista. Eu quero só conhecer gente legal, pra conversar, dar risada, se rolar, ok! Se não, ok também! Não é porque eu sou solteira que eu tenho que me cobrar e tentar desenvolver uma conversa a todo custo.

A lição do dia é: não se cobre. Não se cobre namorar ou ficar solteira também, se isso te faz mal. Tem gente que precisa namorar, nem todo mundo é igual e isso é muito ok! Não julgue quem emenda um namoro no outro e muito menos que fica muito tempo sem namorar, cada um sabe das suas necessidades e vontades. E se a sua vontade é se jogar no tinder e abrir as portas da pegação, o faça sem medo! Agora, se a sua vibe é outra, se você tem medo ou simplesmente acha bizarro escolher os caras como um rodízio de churrasco, ok também! Quando tiver que acontecer, vai acontecer. E se você conheceu um cara num Tinder da vida, não precisa ter vergonha de contar pros seus amigos que foi lá e inventar que vocês se conheceram na igreja hahahaha. A vida fica tão mais leve quando você se ama em primeiro lugar e para de se cobrar por convenções que os outros te impõem!

Depois que eu aprendi a gostar de ser solteira, nunca mais fiquei sozinha! Espero que a gente possa se falar mais sobre isso daqui pra frente. E gato, se você me achar lá no Tinder, aperta o verde, tá?

Continue Reading