Estudando Moda à distância: minha experiência estudando Produção de Moda

Olá Phynas, tudo booooom? Hahahaha!
Começo agradecendo vocês por cada pessoa que visita o Sou Phyna, diariamente.
Como no post anterior sobre a nova coleção do Atelier Enjoy, eu citei sobre o curso que fiz de Introdução à Produção de Moda, algumas pessoas vieram perguntar, se eu gostei do curso, como ele é tudo mais.
Então para esclarecer as dúvidas, vou contar sobre o curso para vocês.

ok
Quando decidi estudar um pouco mais sobre moda por conta do blog, eu ainda trabalhava em uma empresa, onde os horários eram por escala, ou seja, não existiam horários fixos, havia dias que trabalhava cedo, outros de tarde e até mesmo a noite. Então a primeira decisão que tinha que tomar era: A) Sair do emprego.  B) Achar um curso com horários flexíveis para adaptar a minha rotina em que eu estava vivendo. Escolhi a alternativa B, afinal, em tempos de crise, você trabalha ou trabalha. Comecei a pesquisar qualquer curso relacionado a moda, não me limitei em querer algum específico, eu sabia o que queria, só precisava achar um tópico dento do tema. No começo apareciam sempre cursos de pós-graduação, que na verdade era bem o que eu queria, mas a maioria era presencial, como por exemplo, todos os sábados, lembrando que eu trabalhava por escala, incluindo finais de semana, então era uma possibilidade descartada.
Então a Ana que estava me ajudando a pesquisar, encontrou a escola Prime Cursos do Brasil, me mandou o link e eu entrei para ver o que encontrava por lá. Ao visitar o site, vi diversos cursos. E o mais legal é que são “Cursos Livres de Qualificação Profissional Gratuitos com opção de Certificado de Conclusão.” eles deixam isso bem claro logo no inicio, e isso claro me prendeu a atenção.

cc

Confesso que no inicio fiquei meio com o pé atrás, mas decidi arriscar, ver no que iria me levar, e se eu gostasse lá o final eu pagaria apenas pelo certificado. Iniciei meu curso, de apenas 35 horas, separados por módulos, não é um curso que se aprofunda no assunto, mas que ensinou e me trouxe muitas coisas para a minha bagagem de aprendizado. A dica é anotar tudo o que achar interessante durante a leituras, ou se quiser imprima e vá estudando conforme seu tempo te proporcionar.
Eu, por exemplo, demorei um pouco, pois depois do trabalho tinha outras coisas para fazer e mal me sobrava tempo, assim que peguei firme, apertei de um lado e do outro, consegui terminar o curso e optei por fazer prova e ter meu certificado. Passei na prova e pedi a emissão do certificado, mas vale lembrar que o diploma desse curso é válido somente aqui no Brasil. O valor que eu paguei no ano passado foi de 50 reais, não achei caro, achei justo.
O que eu gostaria de dizer é que não foi o curso dos meus sonhos, mas me abriu caminhos, para querer fazer outros mais completos, não importa por onde você pensa em começar, apenas comece, de o primeiro passo e arrisque.
Vou deixar o site da escola para vocês e espero que gostem:
Site: https://www.primecursos.com.br
Beijos!

Continue Reading

A crise dos 25 e nossa pressão constante por sucesso

large

Pensei muito em como começar esse post, e confesso que apaguei várias vezes antes de decidir realmente sobre o que escrever. Acontece que nos últimos tempos, especificamente na última semana, tenho vivido uma crise, onde tudo começa a passar pela cabeça. E, conversando com alguns amigos e conhecidos, não sou só eu que estou nessa crise. Nomeei carinhosamente de crise dos 25, porque daqui a alguns meses faço 25, e o sucesso que eu esperava ter nessa idade tá muito mais longe do que eu pensei.

Não é que minha vida seja ruim, mas tem dias, e noites, que me pego pensando o que deu errado, porque as coisas não caminham, ou porque às vezes eu tenho a sensação de que a vida tá passando e eu tô só trabalhando pra pagar as contas e não faço nada mais por mim. Ou às vezes a gente se pega pensando nas escolhas que fez na vida, carreira, trabalho, etc. Será que a gente acertou? Será que se a gente tivesse escolhido outra faculdade teria sido diferente? São tantas dúvidas, e é uma sensação de que você é tão novo para o tanto de pressão que tem que aguentar, mesmo já tendo um quarto de século nas costas.

Se isso te consola, não é só você que está passando por isso. Nossa cultura é tão imersa na necessidade de estudar muito pra passar no vestibular, e depois estudar mais ainda na faculdade pra conseguir um bom emprego, quando tudo termina e você se depara no mundão que você tem que enfrentar dá um puta medo mesmo. Ainda mais que a realidade é muito mais cruel do que contaram pra gente. Foi pra isso que eu me preparei? Cadê o sucesso da geração Y que me prometeram? Na vida real, falta mês pro salário e a gente sai contando moeda pra pagar uma cerveja no fim de semana.

Naquelas horas onde dá vontade de jogar tudo pro alto e ir chorar em posição fetal debaixo da cama, mesmo que sua vida esteja relativamente ok, ler histórias de gente que deu a volta por cima e conseguiu transformar uma realidade muito ruim em oportunidade é muito confortante pra mim. É confortante saber que é possível sim trabalhar no que gosta, e que ser feliz não é só seguir aquelas matérias do tipo “Fulano larga tudo para viajar para o mundo e revela que isso é ser feliz”, porque, francamente, se a gente jogar tudo pro alto não sobra nada pra viajar kkkkkk.

E outra, quando a gente para pra pensar, a gente passou tanto tempo estudando e tão pouco tempo no mercado, que tem horas que é preciso tirar o pé do acelerador e ter paciência pra deixar as coisas acontecerem. A pressão que o mundo coloca nas nossas costas nos faz não ter paciência e esperar o curso natural das coisas. E falo isso por mim. Já troquei empregos com menos de 6 meses porque não tava satisfeita, e gente, o que você aprende em seis meses? Pra construir uma carreira leva tempo, mas nossa mania de se comparar com os outros nos leva a sempre querer que as coisas aconteçam do dia pra noite. E reconhecimento, tanto profissional quanto pessoal, leva tempo e leva estrada. E nessa estrada pode esperar um monte de pedrada, gente escrota, choro de cansaço e noite sem dormir.

É fácil? Jamais, tem dias que dá a impressão de que não vai dar, mas como diria o gênio Bambam “QUE NÃO VAI DAR O QUE, PORRA!!!” . E é verdade, o dia sempre acaba e no dia seguinte tudo parece mais claro. Uma dica pra quando você quiser tirar o pé do acelerador e parar de se cobrar o sucesso dos outros: respira. Parece idiota, mas nas minhas piores crises de ansiedade, a resposta sempre estava dentro de mim, e só respirando e me acalmando eu conseguia seguir em frente.

Se você está infeliz com o que você faz, se já se deu conta de que não é pra você, a gente ainda é muito jovem e sempre dá tempo de mudar. Esse texto é quase como uma terapia pra mim, eu preciso fazer tudo isso aí, me acalmar, desacelerar, parar de querer abraçar o mundo com as mãos e apenas ter paciência. Se você tá na mesma situação que eu, vamos respirar e tentar não pirar.

É um compromisso que faço com vocês e comigo mesma ♥

 

Continue Reading

Quatro formas de aprender inglês de graça pela internet

Eu sempre gostei muito de estudar desde criança, e sempre fui muito curiosa pra aprender inglês. Mesmo antes de fazer curso, eu aprendi muita coisa sozinha, mas estudar inglês mesmo eu só fui aos 19 anos, quando já tava na faculdade. Não tem jeito, o mercado exige inglês, e na escola a gente acaba não dando o valor necessário pra matéria (ou a escola não dá valor mesmo) e acaba que a gente tem que buscar por fora. Só que curso de inglês é caro, exige dedicação, e tem gente que não tem condições de fazer mesmo.

Eu fiz quase quatro anos de inglês regular, em curso, tudo bonitinho. Mas aí mudei pra São Paulo e com a correria da mudança, adaptação, novo emprego e o pior, as dívidas que surgiram por morar sozinha, me fizeram parar. Mas inglês é prática, você aprende, mas se não praticar ele acaba “enferrujando”, e o mais difícil pra quem não fala inglês fluente é a confiança de conversar (ou mesmo escrever) sem ter medo de errar. E isso só vem com a prática, mesmo já tendo estudado um tempo, eu ainda tenho receio quando preciso me comunicar em inglês. Mas como eu disse, não tô em condições agora de voltar a pagar um curso, então, a mãe internet está me ajudando a voltar a estudar, e se engana quem pensa que só tem opção paga.

Separei quatro sites muuuuito legais pra aprender desde o básico pra quem não sabe quase nada e pra praticar pra quem já tem um domínio. Mas é aquilo, tá na palma da sua mão, mas você precisa se dedicar, senão o negócio não anda, né? Espero que minhas dicas ajudem vocês tanto quanto elas tem me ajudado! E se alguém tem dicas, só botar aí nos comentários.

1 – Duolingo

duolingo-logo

Esse é o site/app mais completo, fácil de usar, intuitivo e bonito entre todos que ensinam inglês. E ele é totalmente grátis. Eu sou apaixonada pelo Duolingo, porque ele ensina desde o mais básico até os níveis mais avançados, de uma forma muito simples. E ele funciona no computador, no celular e no tablet, ou seja, você pode estudar até no ônibus. E o layout dele é muito fofo, limpo e fácil de usar.

O Duolingo tem várias funções. Você tem lições e níveis, e você configura o seu Personal Trainer (uma corujinha fofa demais) que vai delimitar a sua meta de estudos diária. Isso é bom pra se organizar e dedicar pelo menos 15 minutos do dia pros estudos. E se você não estuda aquele dia, ele te manda e-mail avisando. As lições são separadas por tema, e dentro de um tema você aprende vocabulário, gramática e pronúncia. Os exercícios são em forma de quizz, pra você escolher a palavra certa, pra você traduzir frases e palavras e pra você falar algumas frases e expressões pra testar a pronúncia.

duolingo1

Tem outras áreas também, como a Imersão, que é pra quem já tem um nível mais avançado ajudar a traduzir textos da internet. O mais legal é que você pode escolher o tema que você quer e ele mostra vários textos disponíveis. Aí outros usuários corrigem o que você traduziu e você ganha pontos e lingots (que são tipo moedas que depois você pode comprar exercícios e vocabulários extras na loja do Duolingo).

duolingo3

O mais legal de tudo é que eu descobri que o Duolingo tem certificação reconhecida internacionalmente, assim que você avança um nível ele te oferece certificação. Mas se você quiser, você pode fazer a prova, que custa 20 dólares, e ter certificação oficial de inglês. Pra fazer a prova, é só clicar aqui: https://testcenter.duolingo.com/

Se você quiser aprender outros idiomas, você pode aprender espanhol pelo Duolingo (a partir do português) e vários outros idiomas, como alemão, italiano, francês, etc. Só que aí você já tem que falar inglês, porque esses são cursos beta e ainda não tem versão em português, só a partir do inglês.

2 – Livemocha

livemochaLogo

Eu conheci o Livemocha quando eu comecei a estudar inglês, mas como tava na faculdade e fazendo curso, acabei deixando pra lá. Mas o Livemocha é uma rede social pra aprender idiomas, não só inglês. Nele, você pode fazer vários cursos, de vários níveis, e o legal é que você pode estudar com outras pessoas ao redor do mundo.

livemocha1Você pode ter partners nativos do idioma que você tá aprendendo e eles te ajudam, conversam com você, corrigem seus exercícios. O mais legal é que você pode acabar fazendo amigos e praticando bastante sua pronúncia.

livemocha2

Você começa com algumas moedas e isso te dá direito a comprar alguns cursos, assim que você vai avançando de níveis você ganha mais moedas e pode ir comprando mais cursos. Isso estimula o estudo porque aí você vai querer mais moedas pra aprender mais.

3 – BBC Learning

bbc_learning_logo_22

Esse curso é muito bacana e é oferecido gratuitamente pela BBC. Ele é pra quem já está mais avançado, porque ele é totalmente em inglês. Mas pra quem já tem domínio as lições não são tão difíceis.

bbc learning

A maioria das lições é baseada em notícias reais, e elas tem conteúdo multimídia de áudio e vídeo pra tradução e compreensão. É bem focado em gramática e interpretação de texto, e todas as lições tem quizzes pra você testar seus conhecimentos. E eles tem um módulo focado só em pronúncia, além de um vocabulário muito completo e muitas lições de gramática.

bbc learning 1

Ele é ótimo pra quem quer aperfeiçoar ou aprender o inglês britânico.

4 – Inglês de Bolso

ingles de bolso

Eu conheci o Inglês de Bolso pela minha amiga Alyce Takai e foi amor à primeira vista. São videoaulas curtinhas, de 5 a 10 minutos, com a Bianca Urata e o Fernando Sprovieri onde eles explicam de forma muuuuuito legal, leve e engraçada o inglês. Tem vídeo novo toda segunda-feira, mas no site deles você encontra os pdfs de todas as aulas além de poder participar das discussões com outros alunos. Mas o mais legal mesmo é se inscrever no canal do Inglês de Bolso no Youtube pra não perder nenhum vídeo.

Agora eles estão no módulo intermediário, mas tem desde o básico e tem aulas extras, como pra época da Copa, com expressões que vão te ajudar e muito a se virar no exterior. E o melhor, sério gente, eles são muito engraçados hahahahah.

Bom, desculpem pelo post suuuuper extenso, mas tenho certeza que isso vai ser útil pra vocês! Espero que tenham gostado!

Have a nice day, guys <3

 

Continue Reading