vinte e cinco

large

Então, é meu aniversário. Meu aniversário de 25 anos. Só aqui no blog já foram uns cinco aniversários comemorados em forma de texto, né? Mas esse é especial. Pode parecer uma data como qualquer outra mas lá no fundinho eu sempre quis fazer 25 anos.

Eu sonhava com meus 25 anos desde a minha pré-adolescência. Porque? Nem eu sei. Só sei que imaginava tanto, nos meus sonhos eu já seria super adulta, bem sucedida, e até casada? Algumas das previsões não se completaram, e com certeza não sou a pessoa de 25 anos que eu imaginava com 12.

Mas com certeza, meu eu de 12 anos ficaria feliz de conhecer meu eu com 25. Eu não sou bem sucedida como eu imaginava, mas eu já conquistei muita coisa. Coisas que aliás, com meus 22 eu não imaginava já ter com 25. Nos últimos dois anos mudei de cidade, saí de casa, mudei de casa três vezes sozinha, mudei de emprego, encontrei o amor, pintei o cabelo, viajei, conquistei bens que eu desejava, fui a shows que eu sonhava, me desafiei, tive porres memoráveis, crises de choro memoráveis, crises de riso ainda mais. Chorei de saudade, de desespero, de felicidade, de tristeza, de raiva. Se tem uma coisa que aprendi com o passar dos anos é a não segurar o choro.

Se há três anos me dissessem o que eu ia passar até chegar aos 25, eu não acreditaria. Eu chego a esse aniversário com um saldo muito positivo e feliz. Eu só tenho motivos para agradecer, e isso não é clichê. Agradecer pela minha família abençoada que sempre me apoia e que eu amo mais que tudo, pelos meus amigos incríveis, pela irmã que a vida me deu (a Deh sabe que tô falando dela rs), pelo homem mais incrível do mundo que eu tenho o prazer de ter do lado, pelas conquistas, pelas derrotas, por cada perrengue que hoje eu dou risada. Tenho que agradecer por toda pessoa que me disse “vai passar”, porque passou.

E eu agradeço de coração a todos que dedicaram um minutinho do dia pra me desejar parabéns.

Gratidão ♥

Ana Paula de Almeida

24 anos, jornalista, apaixonada por moda, redes sociais, Netflix e playlists do Spotify. Caipira morando na cidade grande e que ainda pega ônibus errado